Últimos Posts
recent

Corrida e Qualidade de Vida

INTRODUÇÃO
O mundo vive hoje um momento de transição fantástico que se reflete na busca incessante pelo incremento da competitividade organizacional. Tal desafio, por sua vez, pode ser apontado como um dos responsáveis pela necessidade da qualidade. Neste contexto, é crucial às organizações pensar em sedimentar suas habilidades e
potenciais para abraçar o novo conceito de trabalho, bem como os desafios a ele inerentes. Para tanto, é preciso falar em qualidade de vida
Nesse estudo abordaremos a importância e os benefícios proporcionados pela prática de atividades esportivas na qualidade de vida, tendo como base a prática da corrida como ponto de partida por se tratar de um esporte da atualidade e inclusivo. Pois não necessita de muitos recursos matérias, tão pouco grandes habilidades, necessitando apenas de estar em dia com a saúde e um bom par de tênis.
CORRIDA E QUALIDADE DE VIDA
Não é novidade para ninguém que a prática regular de exercícios físicos traz inúmeros benefícios à saúde, e melhora a qualidade de vida. Neste contexto, a corrida de rua é um dos esportes mais populares da atualidade. Não só pelo seu poder inclusivo, mas também pela sua praticidade, pois não é necessário muito recurso material, tão pouco uma grande habilidade. Somente um par de tênis adequado, bom estado de saúde e disposição para correr.
Estudos mostram que esta atividade, realizada com os devidos cuidados, tem muitos benefícios. Estima-se que cerca de 25% dos gastos fisiológicos são gerados graças à realização frequente desta atividade, entre eles: grande perda calórica, bem-estar, redução do estresse, melhora do desempenho cardiorrespiratório, diminuição do risco de doenças cardiovasculares, e outros. Diversos motivos levam uma pessoa a correr, desde manter ou melhorar a qualidade de vida, ao prazer de competir e ganhar uma competição e premiações.
Na década de 1980, houve a disseminação das ideias de Kenneth Cooper sobre uma corrida lenta, que ficou conhecida como cooper. Muitas pessoas aderiram a essa prática, mas o pensamento de que todas as pessoas deveriam percorrer a mesma distância, independente de sua condição física, logo ficou ultrapassado.
Atualmente, sabe-se que para a prática de qualquer atividade física é necessário que o praticante tenha consciência de seu preparo físico: se uma pessoa sedentária quiser iniciar a prática da corrida, ela sempre deverá passar por um período de transição por meio de caminhada moderada, passando para caminhada intensa, até iniciar o trote (corrida leve). Também é possível que se intercale caminhada intensa e trote, até que a capacidade cardiorrespiratória satisfaça uma corrida moderada ou mesmo intensa.
VOCÊ SABIA? Os estudos ainda revelam que a prática de corrida, por uma ou duas horas por semana, aumenta a expectativa de vida dos homens em 6,2 anos, e das mulheres em 5,6 anos. Sendo assim, podemos concluir que a prática “frequente” dessa atividade aumenta a longevidade.
BENEFÍCIOS GERADOS COM A PRÁTICA DA CORRIDA
· AUMENTO MAXIMO DO DEBITO CARDIACO
· DIMINUIÇÃO DA FREQUENCIA CARDIACA EM REPOUSO
· MELHORA DA CIRCULAÇÃO CORONÁRIA
· AUXILIA NA PREVEÇÃO DO A.V.C
· AUXILIO NA PREVENÇÃO DA HIPERTENSÃO E DAS
· DOENÇAS CORONÁRIAS (estreitamento dos vasos)
· AUMENTO DA FORÇA MUSCULAR
· FORTALECIMENTO DOS TENDÕES ,LIGAMENTOS E ARTICULAÇÕES
· COMBATE OSTEOPOROSE
· CONTROLA A MASSA CORPORAL
· CONTROLA O COLESTEROL, O ESTRESSE, A ANSIEDADE E A DEPRESSÃO
Obs.Outro cuidado necessário é consultar um cardiologista antes de iniciar a prática, com a finalidade de verificar se não há problemas cardíacos. Isso porque a corrida não é recomendada em casos de pressão arterial elevada e outros distúrbios, como a arritmia. Por isso, consulte sempre um cardiologista antes de iniciar a prática da corrida.
VOCÊ SABIA? A prática de corrida estimula ao fim de hábitos nocivos, como o uso de álcool e cigarros.
A HISTORIA DA CORRIDA
A origem temporal da corrida é localizada na pré-história, quando os homens precisavam se movimentar rapidamente para caçar ou fugir de seus predadores. Historicamente, a mais famosa das corridas teria sido aquela que deu origem à prova que conhecemos hoje como maratona: no ano de 490 a.C. um homem teria tido a incumbência de levar até Atenas a notícia de que os gregos haviam vencido os persas na batalha de Maratona. Para isso ele teria corrido 35 quilômetros e, ao dar a notícia, teria caído no chão, já morto. Claro que isso é apenas uma lenda e que não há indícios históricos de que isso tenha ocorrido realmente.
VOCÊ SABIA? Que essa lenda impulsionou a entrada da prova de maratona. Na primeira edição dos Jogos Olímpicos modernos, em 1896.
Atualmente, as provas de corrida são parte da modalidade “atletismo” e se dividem em provas de velocidade e de resistência. As provas de velocidade são aquelas de “explosão”, ou seja, percorre-se uma curta distância em um curtíssimo período de tempo possível. Já as provas de resistência são caracterizadas por serem de média e longa distância, de modo que a resistência física dos atletas é testada. As provas de velocidade são aquelas em que os atletas devem percorrer até 400 metros; as de meio fundo têm trajetória entre 800 e 1500 metros; e as de fundo vão de 3.000 metros até a maratona (42.195 metros), atingindo seu limite na ultramaratona (prova de 100.000 metros).
TIPOS DE CORRIDA
Existem oito tipos básicos de corrida que compõem o treino de corredores de todo o mundo. Cada qual com suas características, essas corridas são essenciais para o treino e auxiliam no desenvolvimento da respiração e da resistência. Vale lembrar que os treinos apresentam melhores resultados quando acompanhados por profissionais como os da Trainer.
1. Corrida básica
O tipo básico consiste em cumprir um percurso curto ou médio a uma passada natural. Geralmente essa modalidade é usada com o objetivo de estimular a capacidade aeróbica.
2. Corrida longa
Nos moldes da básica, a longa tem um percurso maior a fim de deixar o atleta moderadamente cansado, aumentando a resistência. Nessa modalidade, geralmente é utilizada a estratégia da corrida por intervalos(passadas lentas e rápidas intervaladas) ou progressiva, em que a passada aumenta conforme o fim do trecho se aproxima.
3. Corrida intervalada
Comum entre os iniciantes, o tipo intervalado consiste em misturar ritmos lentos ou caminhadas com corridas aceleradas. Dessa forma, os iniciantes conseguem correr rapidamente por um período mais longo que se corressem rápido de uma só vez. Esses intervalos servem ainda para estimular as funções cardiorrespiratórias e a perda de gordura.
4. Corrida de tempo
Quer aumentar a sua velocidade em uma corrida consecutiva? Na modalidade de tempo você deve dar o melhor de si e buscar ser o mais rápido possível dentro do tempo estipulado – geralmente uma hora para os atletas avançados e 20 minutos para os iniciantes.
5. Corrida de subidas
Para aumentar a resistência, um plano de subidas pode ser uma boa estratégia. Nessa modalidade é preciso correr repetidamente em subidas íngremes.
6. Fartlek
Para atletas que começam a buscar velocidade na corrida, a modalidade fartlek é uma das mais indicadas. Esse tipo de corrida mistura intervalos com duração e distância variados de forma a treinar a resistência do atleta.
7. Corrida de progressão
Começando com o passo normal e, progressivamente, aumentando a
velocidade. Mais difícil que a corrida de base e mais fácil que a intervalada, a modalidade de progressão requer um esforço médio e menos tempo de recuperação do atleta.
8. Corrida de recuperação
A intenção é relaxar o corpo e pegar leve. Após um treino pesado, como uma corrida de intervalo ou de tempo, a modalidade de recuperação é essencial para auxiliar a eliminar a fadiga.
TIPOS DE CORRIDA NO ATLETISMO
· Considerando a distância, as corridas dividem-se em:
corridas rasas: curta distância (velocidade), que nas competições oficiais vão até os 400 metros;
corridas de meio-fundo: (800 metros e 1500 metros);
corridas de  fundo: longa distância (5000 metros ou mais, chegando até às ultra maratonas de 100 quilômetros).
Quando , porém, são combinadas com saltos de barreira, temos a corrida com obstáculos.
· Outros tipos de corrida são:
Corridas mistas: são corridas que têm seu início e seu final numa pista, porém, o percurso é desenvolvido nas ruas e estradas.
Corridas cross country: são corridas de longa distância, realizadas em campos, bosques e terrenos acidentados. É um tipo de prova muito divulgado nos países europeus.
Pedestrianismo: são corridas de longa distância realizadas nas ruas da cidade. No Brasil, a mais conhecida é a São Silvestre, tradicionalmente realizada no dia 31 de dezembro, com percurso em torno de 15.000 metros nas ruas de São Paulo.
OS TIPOS DE PROVAS DE CORRIDA NO ATLETISMO
100 m rasos: é a prova mais nobre do atletismo, que premia o homem e a mulher mais rápido(a) do mundo. Nela, oito competidores correm 100 m em linha reta e vence quem chegar primeiro.
200 m rasos: segue a mesma linha dos 100 m, mas com o dobro da distância. A largada acontece na curva da pista, com os atletas posicionados em marcas que não ficam exatamente umas ao lado das outras, para que o competidor que largue na parte interna da pista não saia com vantagem.
400 m rasos: corresponde a uma volta inteira na pista de atletismo. A largada se dá no mesmo estilo dos 200 m rasos.
800 m: é uma prova de meia-distância, na qual os competidores devem percorrer toda a extensão da pista de atletismo duas vezes. Vence aquele que cruzar primeiro a linha de chegada.
1.500 m: outra prova de meia-distância. Segue a mesma linha das outras provas de velocidade, consagrando aquele que primeiro cruzar a linha de chegada.
5.000 m: é conhecida como uma prova de fundo, por não se tratar apenas de uma competição de velocidade. Vence aquele que cruzar primeiro a linha de chegada.  
10.000 m: é a prova do atletismo mais longa disputada dentro de um estádio. Assim como em todas as outras de velocidade, vence quem cruzar primeiro a linha de chegada.
110 m com barreiras (100 m para mulheres): oito competidores têm de percorrer a distância predefinida pulando as dez barreiras que existem no percurso. Vence quem cruzar primeiro a linha de chegada.
400 m com barreiras: segue a mesma linha dos 110 m com barreiras (100 m para mulheres), mas as dez barreiras nesse caso são um pouco menores (veja mais no item Local).
3.000 m com obstáculos: inspirada no hipismo, a prova consiste em um percurso de 3000 m que contém barreiras seguidas de pequenos lagos como obstáculos. Vence aquele que cruzar primeiro a linha de chegada.
Revezamento 4 x 100 m: uma equipe formada por quatro atletas deve percorrer 400 m (100 m cada atleta), sendo que ao fim de sua participação o atleta deve passar um bastão para o seu companheiro. Essa troca pode ocorrer em um espaço limitado de 20 m. Caso ultrapasse essa marca, a equipe poderá ser desclassificada. Se o bastão cair, somente aquele que o derrubou poderá pegá-lo novamente.
Revezamento 4 x 400 m: segue a mesma linha do revezamento 4 x1 00m, mas a distância percorrida por cada atleta é quatro vezes maior.
Maratona: uma das provas mais tradicionais das Olimpíadas. Nela, competidores percorrem uma distância de 42,195 km, normalmente em ruas abertas, sendo que os 400 m finais da prova geralmente são realizados dentro do estádio. Vence quem cruzar primeiro a linha de chegada.
Marcha atlética: é uma prova na qual os atletas só podem andar. Para que essa regra não seja descumprida, o calcanhar do pé da frente do atleta deve ficar em contato com o solo até que a ponta do pé posterior toque o chão. As provas podem ser disputadas em 20 km ou 50 km. Vence quem cruzar primeiro a linha de chegada, que, assim como acontece na Maratona, está posicionada dentro do estádio.
VOCÊ SABIA? O atleta jamaicano Usain Bolt estabeleceu novo recorde do Mundo dos 100 metros, ao correr a distância em 9,58 segundos, na final da prova dos Mundiais de Berlim2009, na qual conquistou a medalha de ouro....correndo a uma velocidade média de 44km/h...A MAIOR VELOCIDADE ATINGIDA PELO HOMEM
História da modalidade Corridas de Rua
Pedestrianismo: “são corridas de longa distância realizadas nas ruas da cidade. No Brasil, a mais conhecida é a São Silvestre, tradicionalmente realizada no dia 31 de dezembro, com percurso em torno de 15.000 metros nas ruas de São Paulo”
As Corridas de Rua surgiram na Inglaterra no século XVIII onde tornaram-se bastante popular, posteriormente, a modalidade expandiu-se para o resto da Europa e Estados Unidos. 
o final do século XIX as Corridas de Rua ganharam impulso depois do grande sucesso da primeira Maratona Olímpica popularizando-se particularmente nos Estados Unidos. 
Depois, por volta de 1970, aconteceu o "jogging boom" baseado na teoria do médico norte-americano Kenneth Cooper que difundiu seu famoso "Teste de Cooper", a partir de então, a prática da modalidade cresceu de maneira sem precedentes na história. 
Paralelamente ainda na década de 70 surgiram provas onde era permitida a participação popular junto com os corredores de elite – cada grupo largando nos respectivos pelotões. 
Atualmente, o critério da Federação Internacional das Associações de Atletismo (IAAF) define as Corridas de Rua, provas de pedestreanismo, como disputadas em circuitos de rua (ruas, avenidas, estradas) com distâncias oficiais variando de 5 Km a 100 Km. 
Hoje as Corridas de Rua são bem populares em todo o mundo. São praticadas em sua grande maioria por atletas amadores que buscam melhorar e aumentar sua qualidade de vida através da prática esportiva. Na última década, houve um aumento significativo do número de praticantes, tanto no mundo como no Brasil. 
As 100 maiores corridas de rua realizadas nos Estados Unidos no ano de 1996 tiveram 1.022.813 atletas participantes, já, no Brasil, também foi registrado um significativo incremento do número de participantes, como exemplo, os mais de 30 mil corredores que participaram no ano 2001 das etapas do Circuito de Corridas Corpore Pão de Açúcar disputado em São Paulo, Brasil.
VOCÊ SABIA ? O maior vencedor – e também recordista – da prova é o queniano Paul Tergat com cinco vitórias. Entre as mulheres, a portuguesa Rosa Mota, que com seis vitórias consecutivas nos anos 1980 é a maior vencedora geral. Entre os brasileiros, o título fica com Marílson Gomes dos Santos, com três vitórias.
CONCLUSÃO
O entendimento sobre qualidade de vida ao longo dos anos, possibilitou que fossem considerados em sua avaliação, tanto os aspectos objetivos como os subjetivos, em conjunto ou separadamente.
Não há consenso sobre o conceito de qualidade de vida, porém, os aspectos de subjetividade e multidimensionalidade são geralmente aceitos pela maioria dos
pesquisadores.
Qualidade de vida tem sido mais estudada nos últimos anos, inclusive no Brasil, e, apesar de ser complexo, trata-se de tema atual e muito relevante, principalmente quando relacionado à promoção da saúde.
A clarificação do conceito deveria ser tema frequente quando se estuda qualidade de vida, principalmente na área da saúde, objetivando uma uniformização e melhor entendimento conceitual.

Slides sobre o texto você encontra clicando aqui
Raynner Barbalho

Raynner Barbalho

Um comentário:

  1. Gostei muito do texto, mas é uma pena que não tenha referências para consulta...

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.